Follow by Email

QUEM SOMOS

ONG voltada ao estudo, pesquisa, divulgação da bioética como uma ética da vida aplicada a todos os campos com uma visão multidisciplinar. Defendemos a biodiversidade, meio-ambiente, desenvolvimento sustentável, as diversidades culturais e sociais, objetivando integrar tudo num pensamento genuinamente latino-americano e buscando soluções.

MISSÃO

MISSÃO

A promoção de atividades de documentação, informação, pesquisa, ensino - aprendizagem, conselhos e desenvolvimento institucional do biológico, cultural e social, de forma coordenada e cooperativa através de projetos de parceria nessas áreas no Brasil e América, e promover a cooperação internacional para esses fins com outras regiões culturais tudo dentro de uma visão transdisciplinar.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017




SEMINÁRIO Pessoas COM DEFICIÊNCIA

Local: Teatro Dante Barone da ALRS
Data e Hora: 23.01 – 14h00
Coordenação: Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência COMDEPA

Mesa de Abertura:
Dra. Ana Maria Machado da Costa, Auditora Fiscal do Trabalho – Ministério do
Trabalho e Emprego – SRTE/RS
Sra. Liza Cenci, Presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com
Deficiência de Porto Alegre – COMDEPA
Luiz Claudio Portinho Dias, Presidente do RS Paradesporto
Sra. Maria Helena Sartori, Primeira Dama do Estado e Secretária da Justiça e dos
Direitos Humanos
Moisés Baur Luiz, Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Sr. Paulo Koeff, presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com
Deficiência (COEPEDE)
Senador Paulo Paim, Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa
Sr. Peter Poschen, Diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no
Brasil
Sr. Osmar Gasparini Terra, Ministro de Estado do Desenvolvimento Social
Deputada Federal Rosinha da Adefal, Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas
com Deficiência
Dr. Roque Bakof, Presidente da Fundação de Articulação e Desenvolvimento de
Políticas Públicas do RS
Deputada Silvana Covatti, Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio
Grande do Sul

Painel: Pessoas Com Deficiência: Trabalho e Perspectivas para o futuro
Mediador: Jorge Amaro, doutorando em Políticas Públicas e Mestre em Educação
Palestrantes:
- Dra. Ana Maria Machado da Costa, Auditora Fiscal do Trabalho – Ministério do
Trabalho e Emprego – SRTE/RS
- Senador Paulo Paim, Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa
- Peter Poschen, Diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil
- Deputada Rosinha da Adefal, Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com
Deficiência


CELEBRAÇÃO INTER RELIGIOSA PELOS DIREITOS HUMANOS E PAZ NA TERRA
Local: Teatro Dante Barone
Data e Hora: 24.01 - 10h00
Coordenação: Grupo de Diálogo Inter Religioso de Porto Alegre
Mesa de Abertura: Rabino Guershon
Convidados: Prefeito, Presidente da Câmara Municipal, Governo do Estado;
Presidência da ALRS; representantes das entidades que apoiam e participam do FSM
2017.
Participações: Dom Aparecido Donizetti de Souza - Bispo Auxiliar de Porto Alegre
Everton Alfonsin - Federação Afro Umbandista
Representantes das principais religiões professadas no Estado do Rio Grande do Sul

SEMINÁRIO DA POPULAÇÃO IDOSA

Local: Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa (RS)
Data e Hora: 24.01 – 14h00
Coordenação: SINDNAPI e COMUI
Convidados:
Cássio Trogildo, Presidente da Câmara de Vereadores
Nelson Marchezan Júnior, Prefeito de Porto Alegre
Silvana Covatti, Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Maria Helena Sartori, Secretaria de Justiça e Direitos Humanos
Paulo Paim, Senador, Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa
Karla Lisboa, representante da Organização Mundial da Saúde
Lélio Luzardi Falcão, Presidente do Conselho Municipal do Idoso de Porto Alegre
(COMUI)
Jussara Rauth, Presidente do Conselho Estadual do Idoso do Rio Grande do Sul
Catarina Paladini, Comissão de Direitos Humanos da ALRS
Carlos Ortiz, presidente do Sindicato Nacional de Aposentados Pensionistas e Idosos
da Força Sindical
Ruth Coelho Monteiro, Secretária Nacional de Direitos Humanos da Força Sindical

Painel: Idosos e o Futuro: Envelhecimento Ativo e Cidade Amiga do Idoso
Dr. Fernando Amoras, Presidente do Conselho da Pessoa Idosa de Belém do Pará
Dra. Karla Lisboa, Organização Mundial da Saude/Organização Pan Americana da
Saúde (OMS/OPAS)
Dra. Tonia Galetti, advogada da Direção Nacional do Sindicato Nacional dos
Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical.
Prof. Emerson Costa Lemes

MUNDO DO TRABALHO
Local: Plenário Otávio Rocha, Câmara de Vereadores de Porto Alegre
Data e Hora: 25.01 – 09h00
Coordenação: Centrais Sindicais e CTPE RS
Mesa de Abertura:
Cássio Trogildo - Presidente da Câmara de Vereadores
Nelson Marchezan Júnior - Prefeito de Porto Alegre
Silvana Covatti - Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Aires Apolinario - Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social
Ronaldo Nogueira - Ministro do Trabalho e Emprego
Lélio Luzardi Falcão - Presidente da Comissão Tripartite e Paritária de Emprego e
Renda do Estado do Rio Grande do Sul
Rogério Francisco Baldasso - Presidente da Fundação Gaúcha de Trabalho e Ação
Social (FGTAS)
Ricardo Patah - Presidente da UGT Nacional
Miguel Eduardo Torres - Força Sindical
Josiane Rodrigues de Oliveira - Presidente da CGTB/RS

Painel: Mudanças na Previdência e nas Leis Trabalhistas
Emerson Costa Lemes - Contador e Especialista em Cálculo Previdenciário,
Tesoureiro do Instituto Brasileiro Previdenciário (IBDP)
Dra. Tonia Galetti - Advogada e Coordenadora Jurídica do Sindicato Nacional dos
Aposentados (SINDNAPI)
Sonilde Lazzarin - Doutora em Direito do Trabalho e Professora de Direito
do Trabalho e Direito Previdenciário nos Cursos de Direito Graduação e Pós-
Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e da Pontifícia
Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS)
Representantes das Secretarias do Trabalho de São Paulo

Coordenação: Centrais Sindicais e CTPE RS
Local: Plenário Otávio Rocha, Câmara de Vereadores de Porto Alegre
Data e Hora: 25.01 – 15h00
Painel 2: A Economia Social e Solidária como alternativa para a geração de renda,
trabalho decente e igualdade de gênero
Ruth Coelho Monteiro - Secretária Nacional de Direitos Humanos da Força Sindical
Letícia Mourad Lobo Leite - Coordenadora da Comissão Estadual de Emprego e
Trabalho Decente da Secretaria do Trabalho do Estado de São Paulo
Viviane Prado - Confederação das Mulheres do Brasil e Sindicato dos Arquitetos

SEMINÁRIO SOBRE SAÚDE DE IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
Local: Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa (RS)
Data e Hora: 26.01 – 14h00
Convidados:
Cássio Trogildo - Presidente da Câmara de Vereadores,
Nelson Marchezan Júnior - Prefeito de Porto Alegre, representado pelo Secretário
Municipal da Saúde
Silvana Covatti - Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
João Gabbard - Secretaria da Saúde do Estado do Rio Grande do Sul
Lélio Luzardi Falcão - Presidente do Conselho Municipal do Idoso de Porto Alegre
(COMUI)
Dr. Thiago Duarte - Presidente da Comissão de Saúde
Dr. Paulo de Argollo Mendes - Presidente do Sindicato Médico do Estado do Rio
Grande do Sul.
Dr. Henri Siegert Chazan - Presidente do Sindicato dos Hospitais de Porto Alegre
(SINDIHOSPA)
Dr. Manuel Garcia - Presidente da Cruz Vermelha Brasileira no Rio Grande do Sul
Painéis: Envelhecer com Saúde Mental
Dr. Manoel Garcia, Cruz Vermelha
Dr. Francisco Pascoal Junior, IGG – PUC RS
Dr. César Borges, ex-Reitor da Universidade Federal de Pelotas


OFICINA SEGURANÇA E SAÚDE
Segurança e Saúde nas Escolas
Dia: 25/01 – 15h
Local: Câmara de Vereadores - Sala de Comissões
Responsável: Orlandino dos Santos
Contato: orlandinodossantos@yahoo.com.br

SEMINÁRIO PACTO SOCIAL E FEDERATIVO, CORRUPÇÃO E SEGURANÇA

Local: Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa (RS)
Data e Hora: 27.01 – 09h00
Coordenação: OAB RS
09h - Abertura
Dr. Paulo Ziulkoski - Presidente da Confederação Nacional de Municípios
Prefeito Luciano Pinto - Presidente da Federação dos Municípios do RS
10h - Palestra de abertura: Dr. Cláudio Lamachia - Presidente do CFOAB Desafios
do combate a corrupção e garantia da segurança na federação brasileira;
10h45 - Combate à corrupção na perspectiva Latino Americana
Raul Cervini (Uruguai)
11h15 - Compliance no setor público e a qualificação da despesa pública na área da
segurança
Ricardo Breier (Brasil)
11h45 - Descentralização administrativa e combate à corrupção
Mário Rosales (Chile)
12h15 - Desafios da gestão pública municipal no Brasil - Gustavo Paim (Brasil)
12h45 - Coffee Break
13h15 - A realidade da estrutura federativa brasileira - Elena Garrido (Brasil)
13h45 - Princípio da subsidiariedade e uma releitura das políticas públicas de
segurança - Ricardo Hermany (Brasil)
14h15 - Debates e redação da CARTA DE PORTO ALEGRE sobre políticas de
segurança, combate à corrupção a partir do pacto federativo
15h - Encerramento


SEMINÁRIO sobre a reforma da previdência 

Data: 25.01
Hora: 13:30hs as 18:00hs
Local: Assembleia Legislativa do RS
EVENTO COORDENADO PELA COMISSÃO ESPECIAL DE PREVIDENCIA
SOCIAL DA OAB/RS

SEMINÁRIO PORTO ALEGRE CIDADE AMIGA DO IDOSO
A alternativa inclusiva e socializadora dos Residenciais Geriatricos e a fiscalização
Data: 26.01
Hora: 9:00hs as 12:00hs
Local: Camara Municipal de Vereadores de Porto Alegre, Plenário Ana Terra.
EVENTO COORDENADO PELA COMISSÃO ESPECIAL DO IDOSO DA OAB/RS

OFICINAS SOBRE DIREITO E SAÚDE

Entendendo a Agitação do Idoso com Alzheimer
Local: Auditório do SIMERS
Data e Hora: 25.01 - 14h30 as 15h30
Palestrante: Psiquiatra Dr. Eduardo Sabbi, Coordenador do Departamento de Psigeriatria da
Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul

Doenças Neurológicas do Idoso
Local: Auditório do SIMERS
Data e Hora: 25.01 – 15h30 a 16h30
Palestrante: Neurologista Dra. Liana Lisboa Fernandez

Recomendações para Atividades Físicas para a Melhor Idade
Local: Auditório do SIMERS
Data e Hora: 26.01 – 14h30 a 15h30
Palestrante: Dr. Hélder Santos, Vice-Presidente da Sociedade de Medicina Esportiva

Espaço Urbano e Idoso
Local: Auditório do SIMERS
Data e Hora: 26.01 – 15h30 a 16h30
Palestrante: Arquiteta Maria Cristina Dias Lay

Cuidados na Terceira Idade
Local: ABRASUS
Data e Hora: 27.01 – 14h30 a 15h30
Palestrante: Dra. Berenice Maria Werle, Presidente da Sociedade de Geriatria do RS

Estatuto do Idoso e direitos do Idoso
Local: ABRASUS
Data e Hora: 27.01 – 15h30 as 16h30
Palestrante: Antônio Paulo Torres Machado, Delegado da Delegacia do Idoso

Essa publicação é parcial, o resto pode ser obtida em www.fsm.org.br


sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O DIREITO DE MORRER - OFICINA NO FSM 2017 EM PORTO ALEGRE


 Em 26 de janeiro das 09:00 as 11:00 na Sala das Comissões da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, irá ocorrer mesa redonda sobre o Direito de Morrer.

Temas como a EUTANASIA, que hoje é proibida no Brasil, tem despertado controvérsias sobre o ponto de vista ético, assim como outros temas que tem despertado vários dilemas pelo mundo, como o caso do SUICÍDIO ASSISTIDO.


Sobre esse último podemos lembrar o caso da enfermeira britânica Gill Pharaoh, de 75 anos, que cometeu suicídio assistido em uma clínica na Suíça por ter mede de envelhecer, ficar doente e não poder interromper a sua vida, assim preferiu morrer antes, o que teve o apoio do esposo.
A Cidade do México aprovou a poucos dias uma nova constituição em que estabelece o direito de morrer, abrindo a porta legalmente para práticas como as citadas, qual o limite que se pode obrigar o ser humano ao suportar o sofrimento, quais os limites éticos e humanos para isso, esse o debate, vem conosco debater isso no FSM 2017 em Porto Alegre.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Desmistificando o deficit da Previdência

Se a ANFIP não souber o que está dizendo, ninguém mais sabe afinal é formada pelos Auditores Fiscais e da Previdencia Social, assistam o video e vamos desmascarar as mentiras do governo federal.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

SEMANA FARROPILHA ?

SEMANA FARROPILHA ?

Foram diversas as causas que motivaram a Revolução Farroupilha, notadamente a elevada carga tributária que centralizava recursos na Capital do Império, sem a contrapartida correspondente.
Mesmo assim, o levante de 20 de setembro de 1835 não foi suficiente para que a Regência reconhecesse a discriminação que fazia à província meridional e, então, a Revolução proclamou a República Rio-Grandense em 11 de setembro de 36, legitimada com base no direito universal dos povos, pelas Câmaras de Vereadores das principais cidades gaúchas da época. E a contenda deixou de ser uma Revolução para ser uma Guerra - Guerra dos Farrapos - pois não era mais uma convulsão interna, dentro do mesmo país, eram exércitos de duas nações peleando cada qual por sua Pátria.
Nos dias atuais, por indução do MTG, os cetegeanos se reúnem no intento de homenagear aqueles heróis que resfolegaram as coxilhas de 1835 a 45, tentando um paralelismo à Semana da Pátria, com sua “Semana Farroupilha”.
Mas a paz de Ponche Verde foi assinada de igual para igual. Podemos até afirmar que o Estado Rio-Grandense voltou ao convívio da Pátria brasiliana sem revogar, ou relegar, sua independência. E se alguém duvida que não se faça de rogado e olhe para a bandeira do Rio Grande do Sul onde lerá em seu dístico: ‘República Rio-Grandense’. Seria ou, é uma república dentro de outra?!
E ainda, nos dias atuais, o poder central continua explorando e discriminado nosso Sul. Mas se foi o gaúcho que colocou os alambrados da invernada lá do fundo e escolheu o lado para fincar seu rancho, pode, muito bem, irmanado com o barriga-verde e o tingui, mudar a cerca e fincar os palanques mais ao norte.
Como o movimento tradicionalista gaúcho se estriba no passado para montar no presente e construir o futuro, e transplantou simbolicamente o galpão da estância para a cidade para, sob seu teto, irmanar gentes na mesma iguala, palmeando a mesma cuia que corre de mão em mão sem conhecer a hierarquia; local da camaradagem, da honradez e da amizade; local dos causos, da poesia, do civismo e da guitarra campeira...
Mas parece desígnio que cada iniciativa tenha seus percalços, seus altos e baixos e, então, parece que o clarim que os guiava calou. Por que calou, se a tradição é a marcha batida que visa o resgate de valores que são válidos não por serem antigos, mas porque são eternos?  Por que calou, se a tradição é a identidade de um povo? — Porque lhes faltou a essência do porquê da Semana Farroupilha. Faltou-lhes a verdade, a honestidade, a razão. O MTG esqueceu as virtudes e traiu os homenageados, menosprezando o ideário dos heróis de 35, o simbolismo da Semana Farroupilha.
Será porque os brasileiros foram educados no convívio de governantes autoritários?
— Tanto que até o decantado Getúlio Vargas fez jogo duplo para ficar de bem com as potências estrangeiras, deixando a Gestapo nazista atuar dentro do Brasil para caçar adversários, durante a Segunda Guerra Mundial e, ao mesmo tempo, fazendo o jogo dos aliados, policiava e perseguia nossos avós só porque falavam em sua língua natal: alemão, italiano, japonês.
E foi este mesmo Getúlio que, numa iniciativa de mentecapto, mandou queimar todas as bandeiras estaduais (proibiu o estudo das cartilhas regionais nas escolas, que continham nossa história e nossos valores culturais, adotando uma só cartilha para todo o Brasil, além de proibir os hinos estaduais), enfraquecendo a cultura regionalista, com intento de centralizar mais e mais poderes ao estado unitário, num propósito "nacionalista", ignorando a existência de diversos povos em brasis distintos dentro do estado constituído.
— E os ditadores militares, então, aquela tragédia! Os estudantes aprendendo a aceitar tudo o que os livros oficiais ditavam de nossa História... Mentiras deslavadas que ainda hoje dominam a mente do povo, que nem diz “assim seja” porque só aprendeu dizer “amém”.
Contestando professores mal-intencionados ou mal informados metidos a sabichões ao enfatizarem que a Revolução Farroupilha não fora separatista, afirmamos, porque estamos convictos, que a Revolução de 35 foi secessionista. Nossa tese baseia-se nos seguintes fatos/argumentos:
1) Artigas (el protetor de los gauchos), já em 1816 queria formar um país independente composto de Entre Rios, Corrientes, Rio Grande do Sul, Uruguai, Santa Fé e Missiones! Ou seja, um país exclusivamente de gaúchos;
2) Durante a Campanha pela Independência do Uruguai (1825/28), Alexandre Luís de Queirós e Vasconcelos, o “Quebra”, comandando o “Regimento de Libertadores do Rio Grande”, colocou-se abertamente ao lado dos platinos. Tentando revoltar os soldados gaúcho-brasileiros, pregava a separação do Rio Grande, antecipando a revolução farroupilha que, quando eclodiu, em 35, dela participou;
3) O deputado provincial José Mariano alertou ao presidente da existência de um partido que pregava a independência do Rio Grande do Sul, dizendo em seu discurso: “Que muito de propósito as primeiras autoridades têm sem cessar procurado fazer acreditar ao governo central, que um partido aqui existe com fins hostis à integridade do Império. O mais singular, porém, neste negócio, é que... são homens elogiados e quase endeusados como salvadores da província!  Liga com o Estado oriental, independência da província, proclamação da república, etc...”. E conclui dizendo: “O presidente da província dá conta à assembleia da existência de partido que trabalha no pérfido e indecoroso plano de separação desta província...”;
4) Quando Antônio Netto proclamou a independência do Estado Rio-Grandense, nenhum farroupilha foi contra o ato. Todos apoiaram a atitude de Netto porque a separação fazia parte do plano revolucionário e esperavam apenas uma oportunidade, e ela surgiu com a vitória da batalha de Seival. Se alguém discordasse mudaria de lado. — O coronel Bento Manuel mudou de lado três vezes durante os dez anos do conflito;
5) O Convênio de Ponche Verde foi um armistício e não a revogação da independência. O Escudo, o Hino e a Bandeira são, ainda hoje, símbolos oficiais do Rio Grande do Sul;
6) Além de Caxias aceitar as condições para a paz, nenhum Farrapo depôs ou entregou sua arma ao exército brasileiro.
7) Na “História da Grande Revolução”, Varela diz: “Lucas pertencia ao grêmio dos que, desde 1832, conjuravam em prol de um Rio Grande independente e livre”. (vol.5, p.22)
— {O fato da chamada "traição de Canabarro", que teria desarmado os negros para que Caxias (o capitão de mato e de estrada) massacrasse a todos, em Porongos, merece um estudo maior por parte dos historiadores, até porque Canabarro foi contra a abolição dos escravos, proposta durante a República}.
Então, por ignorância dos dirigentes do MTG ou por maldade sarcástica dos mesmos, na abertura da “Semana Farroupilha” cantam o hino do inimigo, hasteando a bandeira do mesmo (Estado Brasiliano) no mastro de honra, em detrimento à tricolor, num verdadeiro ato de traição ao General Antônio Netto, a Bento Gonçalves, Domingos José de Almeida, Ulhoa Cintra, Onofre Pires, Anita Garibaldi, Corte Real, Teixeira Nunes e seus indômitos lanceiros negros e tantos outros que, apunhalados por tal despropério mal parado e traiçoeiro, devem se revolver em suas tumbas, tal o escárnio mordaz destes pseudo tradicionalistas.
Corrobora, o “tradicionalista” de plantão, segurando a alça do caixão funerário das virtudes cívicas, que foram a glória de nossos antepassados, sepultando-as no cemitério da hipocrisia, tal adepto de uma seita de emasculados que pregam o servilismo envolto na fumaça do incenso bajulatório do centralismo opressor, para enterrar em cova bem funda os últimos lampejos da altivez de um povo viril.
Os desmandos e a corrupção que grassa em Brasília, com a conivência de sulistas, confirmam a assertiva.
Mas quando o Sul for um País Independente, tais injustiças hão de ser reparadas para honra e glória da Nação. O Movimento Farroupilha findou, porém não acabou com o espírito de independência, pelo contrário, se ampliou por toda a Região Sul com a República Juliana, e outros atos de heroísmo, envolvendo também o Paraná que era farroupilha na época, mas foi traído pelo Império; mesmo assim, foi marcando território nos movimentos de 1893, 1930 e 61. Não mais os limites tratativos do Brasil, mas as fronteiras demarcadoras das posses da NAÇÃO SULISTA.

Curitiba, setembro de 2006
Carlos Zatti - escritor
Tapejara da Cultura
CTG Porteira Aberta – 1ª RT / MTG–PR.